Open Banking ou Open Finance? É a mesma coisa? O que você precisa saber

Open Banking ou Open Finance? É a mesma coisa? O que você precisa saber

O ano de 2021 é o ano do Open Banking no Brasil. Bem, era – agora é o ano do Open Finance.

No dia 24 de maio de 2021, o Banco Central anunciou que o atual modelo de negócio do Open Banking deve ser substituído pelo Open Finance – que nada mais é do que uma expansão do modelo original. Com o Open Finance, mais instituições farão parte desse sistema, e não só bancos e fintechs. A ideia é que sejam incluídas empresas como corretoras, companhias de câmbio, fundos de previdência, etc.

Lembrando: o Open Banking é um sistema que permite que o cliente pegue todas as suas informações registradas em uma organização e as leve para onde quiser, sem ter que começar do zero com uma nova instituição.

O Open Finance é esse mesmo sistema, mas abrange não só bancos e fintechs, mas também diversas outras empresas financeiras.

Ou seja: caso você autorize, essas instituições também poderão ter acesso aos seus dados no mesmo ambiente dos bancos. Por exemplo: se você quiser, poderá autorizar uma companhia de seguros a ter dados do seu histórico financeiro para conseguir condições melhores.

A 1ª fase do Open Banking – agora Open Finance – teve início em fevereiro. Nela, foram abertos os dados das instituições participantes, seus canais de atendimento e os produtos e serviços que oferecem – como contas de depósito à vista, poupança, pagamento e operações de crédito. Essa 1ª fase não envolve o compartilhamento de dados de clientes. (veja mais detalhes das fases no Brasil.)

Pra quê mudar de Open Banking para Open Finance?

O objetivo do Open Finance continua sendo permitir um sistema bancário mais aberto, em que o cliente consiga pegar todas as suas informações e levá-las para onde quiser, sem ter que começar do zero com uma nova instituição.

A diferença é que antes essa conversa só seria possível entre bancos e instituições financeiras. Uma pessoa poderia levar o histórico construído ao longo do tempo (as contas pagas em dia, os salários depositados, as prestações, empréstimos, perfil de gastos etc) de um banco para outro. 

Com o Open Finance, essa pessoa poderá levar esse mesmo histórico para uma corretora de seguros, um fundo de previdência e uma série de outras instituições para conseguir condições melhores.

Em outras palavras: o Open Finance é uma evolução do Open Banking. Com ele, você vai poder levar seus dados também para outras instituições como:

  • plataformas de investimento
  • corretoras de seguros
  • fundos de pensão
  • Fundos de previdência 

O Open Finance deve promover mais diversidade, abrangendo todos os setores financeiros do Brasil.

A 4a – e última fase – do sistema deve ser implementada até dezembro deste ano.

Fonte: Blog NuBank.

Deixar uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.